Inteligência Emocional no local de trabalho

Entendem melhor, adaptam-se melhor a situações de mudança e incerteza, são mais empáticos, têm uma vida mais saudável… Pessoas com inteligência emocional desenvolvida têm muitas vantagens na vida pessoal e no local de trabalho.

Momentos de tensão, stress e hostilidade ocorrem continuamente no trabalho. Por isso, promover a inteligência emocional nas empresas é uma boa forma de melhorar o ambiente dos colaboradores.

Este conceito começou a popularizar-se e a ganhar importância em 1995 com Daniel Goleman. Para ele, inteligência emocional é “a capacidade de reconhecer os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerirmos as relações de forma adequada”.

Além disso, a inteligência emocional também é uma meta-habilidade que condiciona a medida em que podemos utilizar outras habilidades, inclusive a inteligência.

Durante a pandemia de covid-19, o tema da saúde mental surgiu em quase todos os âmbitos por todo o mundo. A crise de saúde provocada por covid-19 não só causou danos em muitas pessoas fisicamente, como também fez com que as muitas restrições e novas formas de trabalho influenciassem fortemente os problemas de saúde mental.

Efeitos da falta de saúde mental dos colaboradores dentro das empresas

A saúde mental não depende apenas de ter ou não transtornos mentais, sendo influenciada por vários fatores.

As causas na área laboral que afetam a saúde mental dos colaboradores estão relacionadas à má comunicação e assédio, à má organização das empresas, afetando posteriormente o humor, a ansiedade, o stress, a exaustão e a baixa capacidade de gerir os problemas dos colaboradores, bem como a produtividade, o absenteísmo e a reputação da empresa.

Assim, um trabalhador com inteligência emocional e boa saúde mental será um trabalhador capaz de enfrentar com eficácia todos os desafios que lhe são apresentados, promovendo assim um correto desenvolvimento da atividade empresarial de uma organização. Investir no desenvolvimento da inteligência emocional e saúde mental dos nossos colaboradores tornou-se primordial.

De que forma os programas de wellbeing corporativo capacitam os seus colaboradores?

Os programas de bem-estar dentro da organização permitem promover ambientes de trabalho saudáveis ​​e harmoniosos, uma situação que se refletirá na fluidez dos processos de negócios e no alcance das metas e conquistas institucionais.

Além disso, os programas de bem-estar também permitem a identificação precoce de problemas psicológicos como burnout. Quando os colaboradores se sentem cuidados, tendem a conversar sobre a empresa com outras pessoas fora do seu emprego, por isso a reputação da empresa também se beneficia.

Os programas de wellbeing corporativo devem ser parte essencial da agenda de qualquer organização e dar a relevância que o bem-estar dos colaboradores exige. Acima de tudo, nestes tempos em que as pessoas estão expostas a múltiplas situações de crise, as empresas podem ajudar a mitigar o seu impacto e contribuir para o bem-estar do seu ativo mais importante.

Compartilhe

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on whatsapp
Compartilhe no Whatsapp

VEJA TAMBÉM

As competências do futuro profissional do departamento de Recursos Humanos devem estar alinhadas com as novas mudanças na gestão empresarial, tanto as derivadas da…