Como os programas de bem-estar influenciam o employer branding

Se está no mundo dos Recursos Humanos com certeza já ouviu falar do termo Employer Branding mais do que uma vez.

Embora seja um conceito que nasceu nos Estados Unidos na década de 1960 popularizando-se na década de 1980, em Portugal, até há relativamente pouco tempo, era um conceito que dizia respeito apenas às maiores empresas.

O Employer Branding não é mais do que a marca de uma empresa enquanto empregadora. Ou seja, a imagem que uma empresa tem não só junto dos seus clientes, mas também dos seus próprios colaboradores e, sobretudo, a imagem percebida pelos seus potenciais candidatos.

 

Por que o Employer Branding é importante?

Cada vez mais as empresas estão cientes de que cuidar do seu Employer Branding é tão importante como cuidar da sua marca global.

Além da imagem de marca passada aos clientes, é necessário trabalhar a sua marca como empregador e deve começar a tratar os seus colaboradores da mesma forma que trata os seus clientes.

Atualmente, os candidatos têm todas as informações de que precisam sobre as empresas na ponta dos dedos, e isto é especialmente crítico. Antes de se candidatarem a um cargo, pesquisam no Google e nas redes sociais informações sobre a empresa e consultam a opinião dos outros trabalhadores, ou seja, formam uma opinião prévia antes de se inscreverem nas vagas de uma empresa e é por isso que o Employer Branding é uma das tendências de recrutamento atualmente.

Se deseja que a sua empresa seja competitiva e atraia os melhores talentos, deve cuidar muito bem da sua presença nas redes sociais e das informações que os seus colaboradores partilham na internet.

Veja bem, todos nós já ouvimos que uma determinada empresa oferece grandes benefícios e facilidades aos seus trabalhadores. Esta empresa não fez uma campanha publicitária sobre isso, mas, de uma forma ou de outra, chegou aos nossos ouvidos. Embora nem o mau nem o bom empregador tenham trabalhado no seu Employer Branding, ele existe.

Todas as empresas têm Employer Branding, e está nas suas mãos cuidar dele para que se torne o seu aliado e atraia os melhores talentos.

Um estudo recente realizado nos EUA apurou que o Employer Branding no meio empresarial tende a crescer significativamente nos próximos 5 anos.

Em 2009, mais de 70% das contratações a nível mundial foram feitas através de meios de recrutamento profissionais, sendo o LinkedIn o exemplo de maior crescendo na área de recrutamento.

Employer Branding em Portugal

O Employer Branding ainda tem um longo caminho a percorrer em Portugal. A maioria das empresas ainda não construiu o seu Employer Branding.

Com a crise económica que durou muitos anos em Portugal, a construção do Employer Branding não ganhou raízes até recentemente. Atualmente são cada vez mais as empresas que concentram os seus esforços na retenção de talentos e no bem-estar dos colaboradores.

Em 2020, a L’Oréal Portugal foi considerada a empresa portuguesa que melhor trabalha e promove o Employer Branding, pelos leitores da revista Human Resources, na nona edição dos Prémios Human Resources. Também a EDP e a Microsoft dividiram o pódio nesta categoria.

 

Como a incorporação de programas de saúde e bem-estar ajuda o Employer Branding da sua empresa?

Muitos colaboradores veem os programas de saúde e bem-estar como parte do salário. As pessoas envolvem-se mais quando o local onde trabalham as estimula a cuidar da sua saúde, lhes ensina autogestão ou se preocupa com o seu cuidado emocional.

Assim, as empresas devem valorizar as atividades, serviços e benefícios sociais, criando um ecossistema de desafio e competitividade saudável. O objetivo final é conscientizar e capacitar as pessoas a escolherem comportamentos mais saudáveis, sustentados ao longo do tempo, e criar um compromisso contínuo consigo mesmas, com a empresa e com o meio ambiente.

Devemos garantir que os colaboradores se tornem gestores e promotores da sua própria saúde, criando uma sociedade mais saudável e sustentável. Os programas de bem-estar mais bem-sucedidos são aqueles que combinam, de forma humanizada e experiencial, ciência, conhecimento e tecnologia.

Para alcançar um Employer Branding de sucesso, existem inúmeras estratégias, mas a implementação de programas saudáveis ajuda a melhorar o bem-estar dos colaboradores e consequentemente a promoção do Employer Branding.

 

Wellbeing Awards 2022: o evento que vai ajudá-lo a melhorar o Employer Branding da sua empresa

O Wellbeing Awards 2022 é um evento organizado pela Workwell e a AGIS, que tem na sua missão promover a excelência da gestão e inovação em saúde, com objetivo de melhorar o bem-estar e qualidade de vida das populações organizacionais, com o patrocínio oficial da AON.

É essencial atribuir uma distinção às empresas focadas numa saúde sustentável e voltadas para um futuro composto por melhores práticas organizacionais e uma genuína preocupação com os colaboradores.

Neste sentido, o Wellbeing Award 2022 foi criado porque existe uma necessidade de uniformizar e estruturar as organizações, baseada em evidência científica e um processo definido e objetivo, além da necessidade de premiar e distinguir as empresas que têm políticas “people first” em vigor.

Ao participar neste evento irá atrair e reter os melhores talentos profissionais, promovendo o Employer Branding da sua empresa e poderá tornar-se referência anual no mercado com a possibilidade de participação na competição internacional – Global Healthy Workplaces Awards.

Participe no Wellbeing Awards 2022 | Candidaturas Gratuitas 7 Mrço a 15 de Abril 

Ainda que considere que os programas ou políticas da sua empresa não são suficientes para competir, vale a pena participar porque a sua empresa será submetida a uma avaliação gratuita. Através desta avaliação é possível detetar o que pode estar a falhar dentro da sua empresa e conhecer os níveis de wellbeing da mesma.

As equipas de gestão mais influentes do mundo reconhecem que influenciam o bem-estar dos colaboradores todos os dias, para melhor ou para pior, e têm a missão de melhorar as suas vidas e não apenas o seu desempenho.

A melhoria do bem-estar das pessoas tem impacto direto noutros objetivos das organizações: aumento do compromisso, retenção de talentos, sentimento de pertença e satisfação, redução do absenteísmo e melhor ambiente de trabalho.

Ao facilitar o crescimento pessoal dos colaboradores que compõem a organização, aspeto essencial para alcançar o desempenho sustentado das equipas, a relação com as equipas, com os líderes e com a organização é melhorada.

O capital humano é o principal ativo das empresas, responsável pelo seu crescimento, e devemos cuidar dele criando empresas mais saudáveis, seguras, produtivas, humanas, competitivas e sustentáveis.

Pessoas mais comprometidas, felizes e saudáveis criam empresas saudáveis e lucrativas.

 

Participe no Wellbeing Awards 2022 | Candidaturas Gratuitas 7 Mrço a 15 de Abril 

Compartilhe

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on whatsapp
Compartilhe no Whatsapp

VEJA TAMBÉM

As competências do futuro profissional do departamento de Recursos Humanos devem estar alinhadas com as novas mudanças na gestão empresarial, tanto as derivadas da…
Entendem melhor, adaptam-se melhor a situações de mudança e incerteza, são mais empáticos, têm uma vida mais saudável… Pessoas com inteligência emocional desenvolvida têm…